Bom dia! Hoje é sexta-feira, 23 de agosto de 2019 | 03:24

Vozes amigas / Web Rádio Vida Espírita - Andradina/SP
Imprimir matéria

21/09/2017 [06h54] | Momento Espirita

Vozes amigas

Vozes amigas

Pedro e Ana se conheceram no colégio. De início, não simpatizaram muito um com o outro, mas reconheceram a inteligência e a integridade mútuas e se tornaram amigos.


A amizade foi se consolidando e, em pouco tempo, evoluiu para algo mais forte, mais intenso.

Eram companheiros de ideias e ideais. Um até sabia o que o outro estava pensando.

Casaram-se, tiveram filhos, alguns cachorros, gatos, peixes.

Fizeram amigos, viajaram, trabalharam em parceria.

A vida nem sempre foi fácil, mas encararam unidos as dificuldades. O amor crescia, amadurecia e se fortalecia.

Entraram na meia idade planejando a aposentadoria e as viagens que fariam.

Os filhos, criados, não precisavam mais de dedicação integral. Estavam batendo asas, independentes e autônomos.

Em meio a planos resgatados do fundo do baú e o nascimento de novos sonhos, Ana começou a sentir que algo não estava bem. Evitou alarmar o marido e foi ao médico.

Para sua surpresa, foi diagnosticada com um tipo de câncer raro e agressivo.

Passado o choque inicial, ela não se rendeu. Buscou informações, médicos e tratamentos alternativos.

As perspectivas, no entanto, eram bastante sombrias.

A família se uniu e Ana decidiu seguir a vida até o momento em que não seria possível fazer mais nada.

Foram anos de batalha com quimioterapia, cirurgias para a retirada de tumores, testes com novos medicamentos.

Uma noite, internada na Unidade de Terapia Intensiva e desenganada pelos médicos, pediu ao marido para conversar com familiares e amigos distantes.

Como seria possível, contudo, se a entrada na UTI era restrita e nem todos conseguiriam chegar a tempo?

Além disso, conversar com todos lhe seria exaustivo e desgastante.

Pedro teve uma ideia. Conversou com o médico de plantão e obteve autorização para permanecer ao lado dela e usar o celular.

Fez contato com quase toda a sua lista de amigos e familiares, solicitando que gravassem, num dos aplicativos do celular, mensagens de afeto para Ana.

Muitos não conseguiram gravar, por conta da emoção.

Mas vieram mensagens de todos os cantos, com palavras entoadas, cantadas, sussurradas.

Todas carregavam carinho, respeito e a esperança de um reencontro.

Ana passou a noite ouvindo as mensagens, que Pedro tocava de tempos em tempos, em seu celular.

Lágrimas escorriam dos olhos de ambos. Lágrimas escorriam também dos olhos de enfermeiros e médicos.

Aquela UTI estava cheia de pessoas, não fisicamente, mas em espírito, em boas energias, em luz.

Ana atravessou aquela noite, acordou na manhã seguinte e permaneceu por mais uma semana, tranquila e serena, até a sua morte.

Nesse período, pedia para ouvir as vozes amigas que tanto bem lhe haviam feito, que tanto carinho lhe haviam transmitido.

Partiu em paz, sabendo que não estava só. As vozes amigas a ladeavam, amparavam e a preparavam para retornar à pátria espiritual, onde iria se encontrar com outras vozes amigas, igualmente cheias de amor e saudade, ansiosas por aquele tão esperado reencontro.


Fonte: Momento Espírita

Comentários

Outras matérias

  • Momento Espirita

    Casa em ruínas

    Maria de Magdala ouvira as pregações do Evangelho do Reino, não longe da vila principesca onde vivia entregue a prazeres, em companhia de patrícios romanos. Tomara-se de admiração profunda pelo Messias. Que novo amor era aquele apregoado aos pescadores si...
  • Estudos

    Perdão e Liberdade

    Aprendamos a perdoar, conquistando a liberdade de servir.
  • Reflexões

    Tributo à vida

    Era somente um rapaz e nos chamou a atenção porque pulou a grade de segurança da extensa ponte, saltando para um dos pilares, na parte de dentro do rio. Notava-se que a chuva insistente, do dia anterior, tornara as águas turbulentas. Ficamos curiosos...
  • Artigos

    A metamorfose

    Interessante se observar uma borboleta pousada sobre uma folha nova, especialmente escolhida por ela. Uma que não caia antes da saída das lagartinhas do ovo. Ela dobra o abdome até sentir a face inferior da folha e ali coloca o ovo. Por essas maravilh...
  • Reflexões

    A recompensa da gratidão

    Ela viera das terras distantes de Cesaréia de Filipe, na Decápole. Era considerada impura, pois há doze anos um fluxo sanguíneo não a deixava. Recorrera a todos os métodos possíveis, na ânsia da cura. Tudo inútil. Seu mal era considerado um sinal de de...

RECADOS

  • Pierre Braga | Varginha - MG

    Ouça músicas espíritas; https://www.palcomp3.com/pierrebraga2018/discografia/musicas-espiritas/

    16/03/2019 às 12h17

  • DIVA ZENAIDE CAPPI DE CAMPOS | Campo Grande - MS

    Gostei muito do trabalho de divulgação da doutrina, lindo fundo musical. Nasci em Andradina em berço espírita. Parabéns.

    13/02/2019 às 16h56

  • Camilla Dutra | Campinas - SP

    Gostaria de saber qual a formação da Dra. Anete. Mesmo que não concluída.

    06/11/2018 às 17h59

Escrever recado

NOVIDADES

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

«« Web Rádio 'Vida Espírita' - Andradina/SP - Divulgando a doutrina espírita! - Copyright © 2015-2019 Todos os Direitos Reservados »»
0%
Streaming Local7 Sites