Boa noite! Hoje é quarta-feira, 19 de setembro de 2018 | 21:06

Somos construtores de nós mesmos / Web Rádio Vida Espírita - Andradina/SP
Imprimir matéria

15/02/2018 [06h51] | Momento Espirita

Somos construtores de nós mesmos

Somos construtores de nós mesmos

O pai do menino Blaise Pascal estava acostumado a lidar com números.


Além de ser matemático, trabalhava para o governo no setor de cobrança de impostos.

Blaise nasceu em 1623, na França. Aos três anos perdeu a mãe e passou a ser criado exclusivamente pelo pai.

Este o apresentou aos estudos muito cedo, porém deixou de lado a matemática, pois acreditava que ela só deveria ser ensinada ao filho mais tarde.

No entanto, a criança era curiosa, e acompanhando o trabalho do pai à distância, certo dia perguntou: Pai, o que é geometria?

Blaise tinha apenas seis anos. Seu pai, obviamente, para não deixar o filho sem resposta, explicou, de forma bem sucinta sobre as formas, os ângulos, as medidas...

Algum tempo depois, quando numa visita ao quarto do menino, o pai se espanta ao percebê-lo riscado, de cima a baixo, com carvão, com todos os teoremas da geometria euclidiana.

Aos dezenove anos, Pascal inventou a primeira máquina aritmética: um tipo de máquina de calcular mecânica, que permitia realizar as quatro operações.

Levou dois anos para produzir o equipamento, trabalhando com artesãos. Seu objetivo era ajudar o pai, em seu trabalho como coletor de impostos.

Transformou-se em respeitado matemático, inventor, filósofo, físico e escritor.

Ao estudar mais a fundo sua vida e obra, não há quem não se encante e admire com tanto conhecimento e desenvolvimento espiritual igualmente.

Uma pergunta então poderíamos trazer para reflexão: Como se explica Blaise Pascal? Como se explica uma genialidade que não foi ensinada?

Obviamente que ele se criou num meio propício ao seu desenvolvimento, mas como seria possível uma criança conhecer os princípios fundamentais da geometria, sem nunca antes ter tido contato com eles?

Como explicar Blaise Pascal, ou tantos outros gênios que vieram e ainda vêm à Terra e mostram, claramente, um conhecimento adquirido antes?

Pela genética apenas? Fatores genéticos que propiciaram esta anomalia positiva aleatória?

Sim, aleatória, pois poderíamos perguntar: Por que ele? Qual a razão desse ?privilégio? genético?

Bem, se fôssemos por este campo as perguntas não terminariam nunca.

Mas podemos ir para uma linha de raciocínio muito mais lógica e simples. Poderíamos falar em preexistência da alma.

Tudo faria mais sentido então: Blaise Pascal, uma alma reencarnada, trazia um conhecimento prévio naquelas áreas específicas.

Blaise Pascal havia construído aquele conhecimento antes, e agora estava sendo apenas herdeiro de si mesmo.

Seria muito mais fácil entender desta forma, entender que somos construtores de nós mesmos ao longo das eras. Somos herdeiros de nós mesmos.

Compreender isso nos traz segurança para a alma.

Faz-nos entender que estamos imersos numa justiça maior, que vamos desvendando ao longo do tempo, mas que já nos encanta profundamente.

Somos construtores de nós mesmos, ao longo das eras. Herdamos nossas próprias conquistas. O Universo está do nosso lado.

*   *   *

São várias as colaborações do Espírito Blaise Pascal com a Codificação Espírita.

Destacamos os seguintes dizeres seus: Se os homens se amassem com mútuo amor, mais bem praticada seria a caridade.

E, logo adiante: Esforçai-vos por não atentar nos que vos olham com desdém e deixai a Deus o encargo de fazer toda a justiça, a Deus que todos os dias separa, no Seu reino, o joio do trigo. 

Fonte: Texto com base no item 9, do cap. XVI do livro O Evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ed. FEB. Disponível no livro

Comentários

Outras matérias

  • Momento Espirita

    A dor transformada em poesia

    A Internet é um veículo baratinho para se brincar de ator. - Afirmou determinada colunista em matéria de jornal. Na grande maioria do tempo, o mundo das redes sociais parece ser um mundo paralelo, distante da realidade. fotos de pratos de comida e sorri...
  • Momento Espirita

    É preciso saber viver

    Dois grandes vultos da música brasileira, certa vez, compuseram os seguintes versos: Toda pedra do caminho você pode retirar. Numa flor que tem espinho, você pode se arranhar. Se o bem e o mal existem, você pode escolher. É preciso saber viver. A ...
  • Momento Espirita

    Construção do amor

    Ele é um homem maduro, casado há mais de vinte anos. Tem um casaco marrom, que teima em usar em todas as ocasiões. O casaco está curto e, é claro, um pouco apertado. Porque esse homem não tem o mesmo corpo de bailarino espanhol que tinha ao se casar....
  • Momento Espirita

    A outra janela

    A menina debruçada na janela trazia nos olhos grossas lágrimas e o peito oprimido pelo sentimento de dor causado pela morte do seu cão de estimação. Com pesar, observava atenta o jardineiro a enterrar o corpo do amigo de tantas brincadeiras. A ...
  • Momento Espirita

    O preço de uma vida

    Quando, em nosso país, tantas vozes se erguem na defesa da eliminação da vida, uma pausa para reflexão se faz devida. Quanto vale uma vida? Será que, por não ser ainda alguém que contribui para a sociedade, por não ter voz suficientemente alta para s...

RECADOS

  • Goreti Frey | Jaguarão - RS

    Amei essa rádio, é tudo de bom

    31/07/2018 às 18h49

  • ovidio de tomaszewski | goiania - GO

    Excelente conteudo da programacao. Boa mesmo. Da gosto ouvir o tempo todo. Parabens para a equipe organizadora. ...

    04/06/2018 às 15h29

  • Maria | São Paulo - SP

    Adoro as palestras da anete Guimarães, mas li em vários lugares que ela não é psicóloga como ela diz? POR favor me tirem...

    27/04/2018 às 13h29

Escrever recado

NOVIDADES

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

«« Web Rádio 'Vida Espírita' - Andradina/SP - Divulgando a doutrina espírita! - Copyright © 2018 Todos os Direitos Reservados »»
0%
Streaming GuboHost