Bom dia! Hoje é domingo, 19 de agosto de 2018 | 11:08

A cadeira no caminho / Web Rádio Vida Espírita - Andradina/SP
Imprimir matéria

03/08/2018 [06h13] | Reflexões

A cadeira no caminho

A cadeira no caminho

Depois de um dia inteiro passado longe da família, entra em casa o pai, à noite.


Sua chegada alvoroça o filho que, esperando algum presente, corre ao seu encontro de braços abertos.

Por descuido, o pequeno estabanado vai de encontro a uma cadeira no caminho, e cai no chão, violentamente.

Não se machucou, mas, assustado pela surpresa da queda, se pôs a chorar em altos gritos.

Então, o pai só pensa em duas coisas: fazer calar o menino e acalmá-lo. Como conseguirá?

Facilmente, associando-se aos sentimentos da criança, ajudando-a a soltar a rédea aos maus instintos.

Como assim? Liberando maus instintos? Não seria justamente o oposto que deveríamos fazer?

Pois bem, vejamos como a reação desse pai mostra que tomamos muitos caminhos absolutamente equivocados na educação de nossos filhos.

Reforçamos os maus instintos sem perceber, mais vezes do que imaginamos.

O pai se precipita, levanta a criança, e começa a bater na cadeira ruim, cadeira feia, que fez cair o Carlinhos.

Desse modo consegue rapidamente o que se propusera, pois o menino, feliz por ver a cadeira castigada, cala-se, bate-lhe também, e fica satisfeitíssimo.

Não é verdade que assistimos cenas como essa algumas vezes?

Analisemos o alcance real desse ato que parece tão inocente.

Quem tem culpa da queda da criança? Ela mesma, evidentemente. E quem foi castigada? A cadeira.

Lançando a culpa à cadeira, perde-se uma oportunidade de demonstrar para a criança as consequências de sua imprudência e da sua precipitação.

Dessa maneira se deforma o seu critério de julgar, apresentando-lhe uma falsa relação entre a causa e o efeito.

Toda oportunidade de trabalhar essa temática, a da causa e do efeito, com as crianças, deve ser abraçada com vigor, pois nas pequenas aplicações do dia a dia está o desvendar de uma Lei Divina fundamental.

Poderíamos ainda ir além e perguntar: Por que sempre precisa haver um culpado? Por que não aproveitamos a oportunidade para dizer aos nossos filhos que existem muitas coisas que fazem parte da vida, e que sempre nos ensinam alguma coisa?

A cadeira no caminho poderia estar ensinando o cuidado, a atenção, ou ainda, poderia ser apenas uma cadeira no caminho.

Se na vida, buscarmos culpados para cada cadeira no caminho, esqueceremos de viver. Ao mesmo tempo, nos transformaríamos em lamentos ambulantes.

Não deixemos que nossos filhos cultivem visões distorcidas da realidade desde cedo.

Não permitamos que a superproteção, ou nossos próprios medos atrapalhem o bom desenvolvimento de um ser, que precisa aprender a enfrentar os desafios da vida.

Punir a cadeira feia nunca será a solução. Não deixaremos de sentir a dor da queda, nem resolveremos o problema da cadeira no caminho.

Entender que a Lei de causa e efeito nos rege em todos os campos, inclusive no moral, se faz de importância, se desejamos ser bons pais e educadores.

*   *   *

A sensibilidade de uma poetisa colocou na boca das crianças do mundo palavras de extrema beleza:

Peço-te, não me esqueças ? pois sou teu filho, teu aluno, teu neto.

Sempre teu irmão, pedindo apenas a quota de amor e paciência de que preciso para me fazer homem de bem e companheiro de teu ideal.

Fonte: Texto com base no cap. Eduquemos as crianças, do livro Crônicas de educação, de Cecília Meireles, ed. Nova Fronteira.

Comentários

Outras matérias

  • Momento Espirita

    O preço de uma vida

    Quando, em nosso país, tantas vozes se erguem na defesa da eliminação da vida, uma pausa para reflexão se faz devida. Quanto vale uma vida? Será que, por não ser ainda alguém que contribui para a sociedade, por não ter voz suficientemente alta para s...
  • Reflexões

    Uma prece

    Ao despertar, enquanto você abre os olhos e se espreguiça na cama, seja para o Senhor da Vida o seu primeiro pensamento. Meditando em tantas coisas que logo mais lhe tomarão todas as horas do dia, sem lhe deixar tempo para telefonar para o amigo que ...
  • Reflexões

    O pessimismo

    O pessimismo é uma característica muito em evidência na Terra. Muitos chegam a cultivá-lo, com sofreguidão. Esses estão sempre dispostos a ver prenúncio de tragédia em qualquer notícia. Costumeiramente, apegam-se aos aspectos negativos do que lhe...
  • Reflexões

    A lei do trabalho

    Quem foi que teve a infeliz ideia de dizer, um dia, que o trabalho enobrece o homem?
  • Reflexões

    Um silêncio eloquente

    O hábito de reclamar e discutir é bastante difundido. Ante a mínima contrariedade ou decepção, reclamações e discussões costumam surgir. A impressão que se tem é de que todos esperam uma vida perfeita. Como a perfeição não é deste mundo, explodem os ...

RECADOS

  • Goreti Frey | Jaguarão - RS

    Amei essa rádio, é tudo de bom

    31/07/2018 às 18h49

  • ovidio de tomaszewski | goiania - GO

    Excelente conteudo da programacao. Boa mesmo. Da gosto ouvir o tempo todo. Parabens para a equipe organizadora. ...

    04/06/2018 às 15h29

  • Maria | São Paulo - SP

    Adoro as palestras da anete Guimarães, mas li em vários lugares que ela não é psicóloga como ela diz? POR favor me tirem...

    27/04/2018 às 13h29

Escrever recado

NOVIDADES

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

«« Web Rádio 'Vida Espírita' - Andradina/SP - Divulgando a doutrina espírita! - Copyright © 2018 Todos os Direitos Reservados »»
0%
Streaming GuboHost