Bom dia! Hoje é quarta-feira, 16 de janeiro de 2019 | 05:36

A última bem-aventurança / Web Rádio Vida Espírita - Andradina/SP
Imprimir matéria

11/12/2018 [06h39] | Estudos

A última bem-aventurança

A última bem-aventurança

É muito conhecida a passagem bíblica denominada de Sermão da montanha.


Nela, Jesus anuncia as bem-aventuranças.

Ele enaltece a conduta dos mansos, dos humildes e dos sedentos de justiça, dentre outros, afirmando que são bem-aventurados.

Entretanto, o Cristo anunciou mais uma bem-aventurança, que costuma passar despercebida.

Após sua ressurreição, Ele apareceu a várias pessoas, mas o discípulo Tomé não estava entre elas.

Ao saber do evento, Tomé afirmou que somente acreditaria se visse os sinais do martírio em Jesus e neles pudesse colocar a mão.

A oportunidade não se fez tardar e o Mestre logo lhe apareceu.

Após se mostrar, Jesus sentenciou:

Porque me viste, Tomé, creste. Bem-aventurados os que não viram e creram.

É interessante observar que se tratava do momento em que os testemunhos dos apóstolos principiariam.

Estava finda a época do aprendizado direto junto ao Messias divino.

Ocorre que na luta pela implantação de um ideal nem sempre tudo corre à maravilha.

Costuma haver resistências e vários incomodados se fazem adversários da obra.

Para perseverar, nos momentos de dificuldade, é preciso ter fé.

Sem uma crença firme de que o bem vencerá torna-se fácil desistir no meio do caminho.

É necessário crer na efetivação do ideal antes de vê-lo concluído.

Feliz de quem possui a força íntima necessária para lutar sem esmorecer.

De quem acredita no bem, mesmo quando o mal aparentemente vence.

Quem precisa ver para crer hesita e desfalece com frequência.

Porque a corrupção parece crescer, duvida da vitória final da honestidade.

Porque são muitos os cruéis, acha que a compaixão talvez nunca vença.

Se o bem demora a se instalar, acredita que não compensa lutar por ele.

Bem se vê o quanto a fé é necessária em um projeto de longo prazo.

Sem essa certeza das coisas esperadas, a força esmorece e a luta é abandonada.

Nesses tempos turbulentos, convém refletir a respeito da firmeza da própria fé.

Acreditar firmemente na vitória do bem ajuda a jamais corromper a própria essência.

Sem essa convicção, pode-se ficar tentado a levar vantagem e a dar um jeitinho, em prejuízo da própria dignidade.

Ocorre que a dignidade e a fidelidade aos próprios valores são extremamente preciosas.

Elas propiciam paz de consciência e tornam possível andar de cabeça erguida em qualquer ambiente.

Bem-aventurado quem crê antes de ver e por isso tem a força de viver e construir o bem.

Pense nisso.

Fonte: Texto com base no cap. XXI, do livro A mensagem do Amor Imortal, pelo Espírito Amélia Rodrigues, psicografia de Divaldo Pereir

Comentários

Outras matérias

  • Reflexões

    Para uma vivência saudável

    Uma vivência saudável está ligada diretamente à elevada forma de se pensar.Bons pensamentos produzem harmonia, bem-estar; enquanto os perturbadores abrem campo para a instalação das enfermidades.A divisão celular em nosso corpo obedece a ciclos de tempo m...
  • Artigos

    Mensagem para o amanhã

    Quem observa esses frágeis seres que abrem seus olhinhos curiosos para o cenário do mundo, logo percebe como eles dependem dos adultos.Bebês, pequeninos, com o aroma da inocência aureolando suas ações, andam na Terra em busca de carinho. Parecem aves impl...
  • Reflexões

    E já é ano novo, outra vez

    Quando chega, é sempre pleno de esperanças. Espera-se o Ano Novo para começar vida nova, para estabelecer novas metas de vida, propósitos renovados para tantas coisas...É comum as pessoas elaborarem suas listas de bons propósitos para o Novo Ano.Mesmo sab...
  • Artigos

    Um Brasil de esperanças

    É assim. Muitos simplesmente apontam o caos. E não fazem nada. Outros, arregaçam as mangas e se lançam por este imenso país a realizar maravilhas. Pelo povo. Para o povo. Um desses se chama Arthur Moreira Lima, uma das mais importantes personalidades da c...
  • Momento Espirita

    Apoios esquecidos

    Charles Plumb era piloto e, certa vez, seu avião foi derrubado, durante uma missão de combate. Ele saltou de paraquedas, salvando a vida. Caiu em campo inimigo, foi capturado e passou seis anos como prisioneiro. Sobreviveu e ao retornar ao seu país, começ...

RECADOS

  • Camilla Dutra | Campinas - SP

    Gostaria de saber qual a formação da Dra. Anete. Mesmo que não concluída.

    06/11/2018 às 17h59

  • Goreti Frey | Jaguarão - RS

    Amei essa rádio, é tudo de bom

    31/07/2018 às 18h49

  • ovidio de tomaszewski | goiania - GO

    Excelente conteudo da programacao. Boa mesmo. Da gosto ouvir o tempo todo. Parabens para a equipe organizadora. ...

    04/06/2018 às 15h29

Escrever recado

NOVIDADES

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

«« Web Rádio 'Vida Espírita' - Andradina/SP - Divulgando a doutrina espírita! - Copyright © 2018 Todos os Direitos Reservados »»
0%
Streaming Local7 Sites